Pesquisar este blog

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Desmistificando a Sublimação por Termotransfência

No dicionário Desmistificação significa:
romper com o mito, romper com o enigma acerca de algo. Significa também tirar do senso comum, desligar da ideologia, dissecar sem alienações.
Usa-se a palavra desmistificação para enfatizar a pureza da realidade, sem adornos, sem complementos. A palavra desmistificação é de amplo conceito filosófico também, referindo-se ao ato de tornar nú algo camuflado, permitindo uma análise mais verossímil e mais próxima do real.

A proposta deste blog sempre foi ser objetivo, sem perder tempo, afinal acreditamos na máxima que "Tempo é Dinheiro". Então vamos de forma objetiva acerca de como funciona efetivamente o transfer sublimático.


  • Nós que trabalhamos diariamente com o processo de personalização estamos nos deparando com algo interessante, tudo parece que virou sublimação. Primeiramente é necessário distinguir os diferentes processos e tipos de transfer, portanto sublimaçao é somente quando se aplica temperatura sobre corantes dispersos (sublimáticos) previamente depositados sobre um substrato (normalmente papel) que se vaporizam (gás) e assim gravam em tecido (somente 100% poliéster) ou produtos preparados com verniz (de poliéster).
  • É altamente recomendado o uso de papel resinado (para o caso de impressão jato de tinta). Papéis não resinados absorvem grande quantidade da tinta, fazendo com que o resultado da transferência seja opaco.
  • Tempo, Temperatura e Pressão: sempre que falamos em transferência precisamos ajustar nossa prensa de modo adequado para cada produto, mas como saber efetivamente qual o TTP ideais. Qualquer que seja a caso , o transfer por sublimação não exige uma pressão alta, mas sempre será necessário um bom contato entre o transfer e a superfície que vai receber a sublimação. Mas afinal qual a temperatura se dá sublimação? a sublimação inicia quando as moléculas dos corantes atingem 160 C e se efetivam em plenitude aos 170 C.  Então por que preciso usar 200 C, 30 seg em uma camiseta de poliéster? Aí é um processo físico de condução de calor, onde a chapa aquecida (200 C) da prensa transfere o calor para o tecido, que partiu da temperatura ambiente (em média 25 C) e após aprox 25 segundos conseguiu elevar sua temperatura em 150 C, e assim é com todos os outros produtos. No caso da prensa de canecas o tempo é muito maior (em torno de 150 seg) por que a relação de massa entre a resistência e a caneca de cerâmica é muito menor do que na prensa de camisetas.
Prensa Plana

Modelo tradicional de termo transferência, usada para prensar produtos planos em geral. 


Prensa de Canecas

Prensa para objetos cilíndricos e cônicos. Por ter pouca massa em sua manta térmica o tempo de transferência é bem maior que em uma prensa de camisetas.


Prensa "3D"

Uma manta de silicone envolve o objeto, sendo que a pressão aplicada é a atmosférica (aprox 1 bar), uma vez que é aplicado o vácuo do lado de baixo desta manta. O calor é transferido por radiação, o que causa certa dificuldade no equilíbrio térmico do sistema e difícil definição do TEMPO em que o produto deve ficar exposto a determinada TEMPERATURA. Obs: para o caso de produtos plásticos, somente é possível sublimar sobre materiais específicos para sublimação.



4 comentários:

  1. Muito interessante, parabéns!
    A explicação que todos querem saber como ocorre agora em teórico.

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito da explicação e da demonstração.

    Grata!

    Tania

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ola Tania.. ainda vamos aprimorar esta postagem.. e também contamos com a participação de todos sugerindo novos temos. Obrigado

      Excluir