Pesquisar este blog

domingo, 12 de abril de 2015

Transferência e Tipos de Prensas de Canecas

Para uma bom resultado na transferência de canecas, precisamos de uma prensa térmica que se ajuste a curvatura e formato da caneca, sendo sua função aplicar o contato do transfer com a superfície da caneca, transferindo o calor necessário para a transferencia se efetivar. 


Caberá ao operador recorrer ao seu fornecedor para obter as referencias de transferência (TTP) e conhecer as “manhas” do equipamento que dispõe, pois muitas vezes uma determinada marca (ou modelo) de Prensa precisa de menos tempo que outra para transferir, pelo simples fato de ter mais potência e transferir o calor com mais eficiência. 

Quanto a Pressão aplicada, como vamos mensurar o que é uma pressão alta, média ou baixa?!! é muito subjetivo. Por hora basta entender que é necessário ter um bom contato entre o transfer e a superfície da caneca, o suficiente para a caneca não se “mover” sobre a cinta que a envolve, quando aplicada a força pela alavanca.

Vamos relacionar as Canecas e Copos (cilíndricas ou cônicas) como:
  • Cerâmica
  • Plástico para Sublimação
  • Vidro: pintas de branco, transparentes e fosqueados
  • Metal: Aluminio e Inox
  • Papel (revestido para receber sublimação)
  • Plásticas para Laser: PS, PP, ABS, Policarbonato e Acrílico
OBS.: Lembramos que todas as canecas e copos para sublimação tem que estar preparadas com verniz, salvo o caso das canecas de plástico para sublimação que são produzidas com um tipo de plástico específico para receber a sublimação.

Prensa Térmica Cilindrica

As prensas de Canecas com manta de espuma de silicone é o modelo mais popular e usado atualmente. Possui uma fina resistência externa revestida com teflon. A característica desta prensa é ao entrar em contato com a caneca sua temperatura cai abruptamente, sendo reposta pelo acionamento elétrico que passa a aquecer a mesma para compensar esta perda de calor. A regulagem de pressão se dá por um fuso (ou parafuso) que avança ou retrai, para assim adaptar-se ao diâmetro da caneca, afim de se obter o contato do transfer adequada para cada modelo de caneca. 



Os modelos de Prensas 4 em 1, pois dispõem de 4 mantas, sendo dois para canecas cilíndricas e dois para cônicas. 

Para transferir ajuste a temperatura em 200 C, feche a prensa (que já deve estar com a devida pressão regulado), você notará uma queda acentuada de temperatura e quando a prensa retornar aos 190 C sua caneca esta pronta. 

Para quem necessita de alta produção esta disponível no mercado prensas com 5 cabeças integradas.

Prensa Térmica por Calor Central

Neste modelo de prensa o calor é transferido de 'dentro para fora', pois uma lâmpada de alta potência disposta no centro da máquina é acionada quando a caneca é colocada de boca para baixo e dentro desta lâmpada. A pressão se dá por ação de um Clamp (ou clip) que abraça a caneca.


*Sistema não recomendado para canecas plásticas.

Cintas de Silicone: Forno Estático e de Esteira

As cintas de silicones tem se mostrado um das mais versáteis formas de se aplicar o transfer nos mais diversos objetos cilíndricos ou cônicos, pois se adapta facilmente a eles. Podem ser produzidas em qualquer tamanho e formato e isso representa um custo muito inferior em relação as resistências de espuma de silicone. 

Fornos (estufas): Estático 

O aquecimento fica a cargo de um forno (ou estufa), que após um tempo de permanência em seu interior, faz com que o objeto atinja a temperatura de transferência. 


Outro ponto positivo é a possibilidade de se produzir várias canecas ao mesmo tempo, isso varia em cada caso, dependo do tamanho e potência do Forno utilizado.
Fornos (estufas): Esteira

As estufas de esteira são destinadas a grandes produções, sendo a demanda de 500 a 600 canecas hora. A referida estufa de esteira muito se assemelham as estufas convencionais, porém com pequenas adaptações: a esteira de transporte é de metal para suportar as altas temperaturas, um sistema de distribuição de calor adequado e no final uma central de resfriamento, para facilitar a manipulação ao termino do processo.




*Sistema não recomendado para canecas plásticas.

Prensa à Vácuo 

Prensas a Vácuo seguem o mesmo princípio das cintas de silicone e estufas, porém com o diferença de usar fôrmas de silicone, que são vedadas quando submetidas ao vácuo. 


A pressão atmosférica de 1 Bar, pressiona o transfer contra as paredes das canecas, se encarregando da pressão de transferência. 

Após feito o vácuo, as fôrmas são introduzidas em um forno (estufa), onde recebem o calor para gravar as canecas.



*Sistema não recomendado para canecas plásticas.

Para quem já possui as chamadas “Prensas 3D” a vácuo, esta é uma boa alternativa para se obter canecas sublimadas.


6 comentários:

  1. Olá, eu tenho uma duvida e gostaria de uma opinião sua:
    qual é o modelo de maquina mais pratica e que eu vou ter a qualidade boa nas sublimações, a Prensa à Vácuo,Fornos (estufas): Estático, Prensa Térmica Cilíndrica??

    Eu agradeço a sua atenção e muito obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todas tem boa qualidade e a questão é adequar a sua demanda. Para iniciantes recomendamos o modelo padrão que é a prensa termica cilindrica.

      Excluir
  2. Olá. Já trabalho com sublimação de canecas de cerâmica e agora eu gostaria de trabalhar com caneca de plástico/acrilico e copos long drink. O que eu preciso comprar? Posso usar a mesma prensa de caneca de cerâmica? Preciso trocar a resistência? Vocês sugerem alguma prensa? Espero que possam me ajudar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Voce vai precisar basicamente de uma impressora laser colorida (de preferencia HP) e de uma prensa que consiga prensar as canecas

      Excluir
  3. Olá como sublinhar no inox? Precisa de alguma camada de verniz sintomático? Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ola.. a sublimação só adere onde tem um verniz proprio para sublimação

      Excluir